sábado, 13 de agosto de 2016

Trump-Clinton: Compitiendo por ser el más criminal


-----------

2 comentarios:

  1. A fraude do Holomodor ucraniano e os motivos que estiveram por detrás desta fraude!! Excelente link do Comité Antifascista de Ibiza:

    (...) Sin embargo, la cifra de millones que habían muerto de hambre en Ucrania según la prensa americana de Hearst, repetida en libros y películas, era completamente falsa. El periodista canadiense Douglas Tottle expuso meticulosamente las falsificaciones en su libro Fraud, famine and fascism – the Ukrainian genocide myth from Hitler to Harvard [Fraude, hambre y fascismo: El mito del genocidio ucraniano de Hitler a Harvard], publicado en Toronto en 1987. Entre otras cosas, Tottle demostró que el material fotográfico utilizado, las horrorosas fotografías de niños hambrientos, había sido extraído de publicaciones de 1922, en una época en la que millones de personas murieron de hambre a causa de las terribles condiciones de la guerra, puesto que ocho ejércitos extranjeros habían invadido la Unión Soviética durante la Guerra Civil de 1918-1921.

    Continua em: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=922866737858682&id=514968581981835

    E na mesma lógica, recordando um dos peritos em fabricar mentiras contra o comunismo, a verdade sobre a indústria do anti-comunismo:

    Muere el farsante Robert Conquest, uno de los grandes inventores de la leyenda negra sobre el comunismo.

    Retirado de: http://blogdelviejotopo.blogspot.pt/2015/08/muere-el-farsante-de-robert-conquest.html?m=1

    George Soros quer destruir o futuro da Ucrânia, fazendo colapsar o seu sistema de educação. Sobretudo querem apagar a URSS da história da Ucrânia. Esta notícia explica claramente o processo de desovietização da Ucrânia e o processo de destruição da educação na Ucrânia:

    Retirado de: http://mundo.sputniknews.com/europa/20160813/1062791144/reforma-educacion-ucrania.html

    ResponderEliminar
  2. Bem dizia Marx “a história repete-se sempre, primeiro como uma tragédia, depois como uma farsa”.
    O que vemos hoje na autoproclamada “maior democracia do mundo” é uma farsa que nos dá pena do espectáculo ridículo que vemos.
    Uma autoproclamada feminista, anti-racista, que junto com o seu sinistro marido, destruiu a raça negra, encarcerando-a a um nível que nem Reagan conseguiu. Que destrui 2 estados seculares, laicos, que promoviam as mulheres, neste caso a Síria e a Líbia, posando à beira de fascistas medievais que cortam a cabeça às mulheres livres. Que apoiou o maior ressurgimento nazi desde 1945, na Ucrânia, onde um governo nazi insulta as vítimas do Holocausto em Lvov, Babi Yar, taxando-as de “judeus bolcheviques que mereciam morrer” e glorifica nazis!
    Um autoproclamado “patriota americano defensor da classe operária”, que tem como programa social a genial ideia de cortar impostos para os ricos, que oprimem a classe operária e se enriquecem. E zero propostas para a classe operária. Que se define com o lema “a América primeiro”, mas é financiado pelo lobby sionista e por companhias que atuam contra os interesses do povo dos EUA. Um autoproclamado “genuíno americano”, esquecendo-se que os únicos genuínos americanos são os indígenas e ele faz parte da raça colonizadora que matou milhões de índios e negros e agora ataca os imigrantes.
    Quando se desce a este nível de porcaria, estamos num mundo surreal!!
    O único sinal positivo é o facto de as massas parecerem não estar a querer ceder a esta porcaria e mobilizam-se. O crescimento de Jill Stein, demonstra que há uma fuga de votos do partido democrata, rejeitando a teoria do “não há alternativa”. Isto é um sinal chave, com inteligência os comunistas americanos deverão saber tirar partido disto. A adesão a ideias como sistema universal de saúde, educação, segurança social, paz e desarmamento foram massivas em Sanders. Segundo alguns, 50% do partido democrata votou nele e nas grandes cidades a maioria votou nele, ele ganhou com 90 % (incrível) em Washington! O voto em Hillary veio dos burocratas corruptos e da população racista do sul, que militou no partido democrata depois de ter aderido aos “novos democratas do sul”, que mais não é que um eufemismo para a infiltração de racistas do KKK no partido democrata nos anos 90. Não é de surpreender. Dado o magnífico trabalho de Clinton em destruir a raça negra nos EUA, transportar ideias reacionárias para a esquerda (como a destruição do estado social), pouco surpreenderá a grande adesão dos brancos racistas a Clinton. E tudo isto com o miserável desplante de se afirmar como “apoiante dos negros”, ao mesmo tempo que dizimava os negros. É um mito que Clinton tenha sido eleito com os votos negros. Foi a massiva votação dos racistas do sul que o elegeu.
    Mas parece-me que as pessoas começam a acordar e a deixar de ser idiotas úteis e a acreditar nestes dois palhaços.
    O facto de Sanders ter obtido uma enorme votação em grandes cidades (que detêm a maioria da população), o facto da sua votação ser sobretudo em pessoas com menos de 45 anos, desmonta o mito que os americanos não querem ideias socialistas. Não significa que sejam comunistas, mas demonstra adesão, tal como na Europa, a certas ideias nesse sentido. E isso é sempre o início.
    E isto é o mais relevante de todo este circo de mau gosto, é um sinal para todos os comunistas!

    ResponderEliminar